É MUITO GRANDE … MUITO MAIOR DO QUE ACHA!

Olá quem aqui chegou, pois é, um mês sem postar (o último foi em 28 de agosto!), eu sei, vergonhoso, mas vamos ao que importa.

No penúltimo post falei sobre o modelo descritivo da constituição do Universo, foi longo, eu sei, mas não tinha como ser diferente, afinal as coisas devem ser bem explicadas, e ainda mais quando o assunto é tudo … o Universo!

O Universo é mais que isto, é mais do que jamais pensou!

|

FEITO DE … E O TAMANHO?

Átomos, fótons (luz!), neutrinos, matéria escura, energia escura … Ok, já sabemos do que ele é feito, mas e o tamanho da coisa toda?. Bom, temos um GRANDE problema nesta questão, são tamanhos! Tamanhos? Como assim? Quando se fala no tamanho do Universo é preciso saber sobre qual deles você, prezado leitor, quer saber. “Existe um tamanho” que se refere à parte do Universo que podemos ver/enxergar, é muito grande, vai por mim, vou me esforçar em ajudá-lo a entender o quando, mas a outra parte, “todo o resto”, pode ser INFINITA (mas não vamos entrar em detalhe nesta suposição), ou, ainda, conforme outros modelos, pode não ser infinita, variando em sendo um “pouco maiorzinha” ou possivelmente muuuuuuuuito maior do que a parte que enxergamos.

|

“TUDO” O QUE … SE PODE VER!

Vamos começar, a parte que podemos enxergar, o chamado Universo Visível. Querem a resposta rápida? Ok, a resposta rápida “curta” é:

≈ 93 bilhões de anos-luz

Anos-luz? Não sabe o que é isto? Ok, talvez você prefira algo que conheça melhor … metros?, que tal quilômetros? Ok, vamos ao “tamanho” acima em quilômetros, esta é a resposta rápida “longa”, ou seja:

≈ 880.000.000.000.000.000.000.000 de quilômetros

ou se preferir,

≈ 880 sextilhões de quilômetros

Melhorou? Acho que não “né”, afinal não nos damos muito bem com tantos zeros não é mesmo?

Se você fizer um teste com inúmeras pessoas, praticamente todas serão capazes de imaginar o quanto seja 10 ou 100 coisas. Dependendo do que for, até 1.000 coisas qualquer uma possa chegar bem perto da realidade, mas e um milhão, será que dá? Dez bilhões, será?

Um milhão (1.000.000) de coisas é difícil, dez bilhões (10.000.000.000) nem se fala, muito difícil, são quantidades complicadas de se entender, não são do nosso cotidiano ter em mãos tais quantidades.

Se eu disser para você tentar adivinhar quantos grãos de arroz existem em um saco de 5 kg de arroz, será que você chegaria perto da quantidade real? Se eu disser para você imaginar quantas bolinhas de ping pong encheriam uma piscina olímpica oficial, aquela piscina grandona de 50 metros por 25 metros com 3 metros de profundidade. Sem fazer contas no papel, só de cabeça, fazendo um exercício mental, será que chegaria perto do valor real?

Vamos tentar? Tenta aí, entra na brincadeira, vamos lá:

|

Quantas bolinhas de ping pong encheriam a piscina olímpica que eu descrevi acima?

|

|

|

|

E aí, está imaginando? Não? Ah, tenta vai!

|

|

|

|

Estou imaginando … joga uma corda aí, pode ser?

|

|

|

E aí, pensou? Quantas bolinhas?

|

|

Muito bem, espero que você tenha participado da brincadeira.

|

|

Será que chegou perto?

|

|

Será que o seu número de bolinhas foi muito menor que o real?

|

|

Será que foi muito maior?

|

|

|

Eu fiz as contas – não vou mostrar os detalhes das contas que fiz, mas pode confiar, elas foram conferidas e repetidas 5 vezes, afinal não posso errar com vocês – e o número correto de bolinhas de ping pong que enchem a tal piscina olímpica, considerando a melhor maneira de empacotá-las, é de:

77.510.745

E então, chegou perto das ≈77,51 milhões de bolinhas? Muito abaixo? Muito acima?

Compartilhe nos comentários o valor que imaginou, mas seja sincero!

O valor acima nos permite calcular algo interessante: 10.000.000.000 (dez bilhões) de bolinhas de ping pong são suficientes para encher 129 piscinas olímpicas e  … bastante né?

Agora vem o desafio maior, como imaginar 880 sextilhões? Como dimensionar um número com 24 algarismos? Você, querido leitor, curioso que é, chegou até aqui e, claro, quer entender o quão grande é esse “numerão”, o quão grande é o que “existe lá fora” no Universo.

Fique calmo, não vou deixá-lo na mão, eu disse mais acima que iria me esforçar, e vou … mas é preciso paciência, Ok? Ok, vamos lá então.

|

ANO-LUZ … AFINAL, QUANTO É?

Conceitos básicos: ano se refere ao tempo e luz se refere à velocidade dela. Por definição, um ano-luz é exatamente:

9.460.730.472.580.800 metros (nem mais nem menos um milímetro!)

Nove quatrilhões

quatrocentos e sessenta trilhões

setecentos e trinta bilhões

quatrocentos e setenta e dois milhões

quinhentos e oitenta mil

e oitocentos metros.

Ufa!

Como se chega a esse valor? Simples, o “nome” ano-luz ajuda muito … calma que eu explico.

Um ano são 365 dias, certo? Não.

Não?

Não!

Se você pesquisar vai descobrir que existem diferentes “anos”, para o caso do cálculo do ano-luz, o ano utilizado é o que conhecemos como ano Juliano. O ano Juliano é o que dura exatamente 365,25 dias, cada dia com 24 horas exatas, assim sendo, cada dia dura 86.400 segundos (24 horas x 3600 s/hora = 86.400 segundos). Continuando um pouco mais nas contas, concluímos que um ano Juliano dura exatamente:

31.557.600 segundos (86.400 s/dia x 365,25 dias)

Ok, e daí? Daí que depois de saber quanto dura o “ano” do ano-luz, agora vamos entender a velocidade da luz. Bom, acho que praticamente todos sabem que a luz é bem rápida, muuuito rápida para nosso dia-a-dia. Ao contrário do que alguns podem pensar, a velocidade da luz não é infinta, isto foi pensado por um bom tempo, mas depois foi possível calcular que não, ela é finita, tem um limite, é “rápida a beça”, mas tem um limite. O valor exato da velocidade da luz é:

299.792.458 m/s ou 299.792,458 km/s

Percebeu? Não é exatamente os 300.000 km/s que aprendemos na escola, eheheh, você foi enganado! Não, não foi, você na verdade deve agradecer aos 300.000 km/s, ele simplificou as contas que você teve de fazer nos exercícios de física.

≅ 300.000 km/s

|

Quanto é isto?

|

É rápido mesmo?

|

Amigo leitor … é muuuito rápido! Você consegue imaginar o tamanho do planeta Terra? Difícil né? Deixa eu ajudar você.

A Terra não é perfeitamente redonda, é um pouco achatada nos pólos, a maior circunferência (volta!) possível na Terra é na linha do equador …

|

São ≈ 40.075 km de extensão:

Terra

Vamos dar uma “voltinha” na Terra?

|

Vamos lá, entra aí no seu carro e vamos dar uma “voltinha” na linha do equador (a linha vermelha na figura acima). Tudo certo com o carro? Revisado? Calibrado? Abastecido? Então pisa no acelerador e vamos embora, a 120 km/h; 2 horas de viagem, 4 horas de viagem, 10 horas de viagem, 20 horas de viagem, 1 dia de viagem e nada de terminar a volta … pois é meu amigo, na velocidade de 120 km/h levaríamos praticamente 2 semanas (14 dias!) para dar uma volta completa no equador. E a luz? Quanto tempo levaria?

|

Muito pouco!

|

Levaria bem menos de 1 segundo

|

Em 1 segundo a luz completaria praticamente 7,5 voltas no equador da Terra!!

É MUUUUITO RÁPIDO!

|

E aí, já começou a “matutar” o quanto aqueles 9,46 trilhões de quilômetros do ano-luz correspondem? Em 1 segundo a luz completa ≈7,5 voltas no equador da Terra, feito que você, no seu carro, “correndo” a 120 km/h, levaria ≈ 3,5 meses!

|

Pensou?

|

Um ano-luz é muuuuuuito longe; se em 1 segundo a luz “consegue” tudo o que eu disse acima, imagina em um ano que dura 31.557.600 segundos … mente explodindo em 3…2…1… BUMM!

É realmente difícil visualizar tudo isto eu sei, mas vou facilitar … eu disse que iria fazer você entender, e promessa é dívida. Preste atenção na figura abaixo:

|

Terra Lua

Terra e lua, distantes 384.000 km. Escala “real” ajustada!

|

Dúvidas na figura acima? Não? Mas se tiver, é fácil: encolhendo a Terra e a Lua muitas vezes, mantendo as proporções de seus respectivos tamanhos e distância entre elas, a figura acima é a representação perfeita de como elas “ficam” na realidade!

Porque esta figura ajuda muito? Simples, basta eu informar você que o tempo que a luz refletida pela Lua leva para chegar até você aqui na Terra é de ≈1,3 s. Pois é, já ouviu aquela frase: “Quando olhamos para o céu estrelado estamos olhando o passado!” Agora entende o sentido da frase?

Se a Lua, que está perto, a imagem que vemos dela é de 1,3 s atrás, imagine as estrelas que estão muito mais longe (anos-luz daqui!), a imagem que vemos de cada uma é de como ela era há anos e anos! Bem, só esse “blá-blá-blá” já daria outro post, muito interessante por sinal! Voltemos ao foco deste post, entender o tamanho do Universo, e quanto realmente equivale a unidade astronômica ano-luz.

Vamos “brincar” um pouco mais com escalas para entender o ano-luz, para tanto vamos encolher as coisas, bastante, muito mesmo, que tal … encolher o tamanho de tudo em 10.000.000.000 (dez bilhões) de vezes, como será que ficaria a Terra, a Lua, o Sol, os demais planetas, as distâncias?

Diminuindo, encolhendo a Terra 10 bilhões de vezes, ela ficaria do tamanho aproximado de uma cabeça de alfinete, com ≈1,27 mm de diâmetro:

|

Terra alfinete

Encolhendo a Terra dez bilhões de vezes … nós na cabeça do alfinete!

|

Como ficam a Lua e a distância Terra-Lua, 10 bilhões de vezes menores?

|

Como já disse antes, a Terra teria ≈1,27 mm de diâmetro. A Lua teria ≈0,35 mm (pequenininha!), e a distância entre a Terra e Lua seria de ≈38 mm (≈3,8 cm).

|

E o Sol e a distância Terra-Sol 10 bilhões de vezes menores?

|

Nesta escala, o Sol teria um diâmetro de ≈14 cm:

Sol

O Sol, dez bilhões de vezes menor, melhor não tocar!

|

Com o Sol como acima, a distância entre a Terra e o Sol seria de ≈15 metros.

|

Lembra quando disse que a luz refletida pela Lua demora ≈1,3 s para chegar até nós aqui na Terra, muito bem, a luz do Sol demora ≈499 segundos (8 minutos e 19 segundos!) para chegar até a Terra.

Quanto aos demais planetas na escala, quais seriam as distâncias médias até o “singelo” Sol de 14 cm?

  • Marte estaria distante ≈22,9 metros do Sol;
  • Júpiter a ≈78,3 metros;
  • Saturno a ≈143,5 metros;
  • Urano a ≈288,7 metros;
  • Netuno a ≈452,6 metros;
  • Plutão, o mais longinho, a ≈594,7 metros.

Plutão fica bastante longe do Sol, tanto que a luz do Sol demora pouco menos de 20.000 segundos para chegar até lá, na verdade, mais precisamente 5 horas 28 minutos e 44 segundos.

Muito bem, já deu para perceber que na escala proposta, encolhendo tudo 10 bilhões de vezes, o tamanho das coisas fica um pouco mais fácil de entender, certo? E o ano-luz?

|

Nesta escala, um ano-luz equivale a distância de ≈946 km!

|

Quanto são 946 km?

|

Veja na figura abaixo, e tenha uma noção!

|

Distancia

Um ano-luz (): de Teresina/PI a Recife/PE em linha reta!

|

Conseguiu imaginar agora?

|

Diminuindo em 10 bilhões de vezes, a distância ano-luz ainda é grande o bastante para visualizarmos, é praticamente a mesma distância “em linha reta” entre Teresina (Piauí) e Recife (Pernambuco).

|

O UNIVERSO … 10 BILHÕES DE VEZES MENOR!

Ok, ok! Será que você conseguiu visualizar um ano-luz? Vou considerar que sim. Acontece que o Universo visível tem 93 BILHÕES de anos-luz de “ponta-a-ponta” … minha nossa, é muita coisa, dá para entender isto?

Vai na escala:

  • Um ano-luz ≈946 km;
  • Estrela mais próxima depois do Sol, Próxima Centauri, distante ≈4063 km da “Terra alfinete”. Como? 4063 km? Quanto é isto?

|

dista

Boa Vista/RR até Chuí/RS, ≈4063 km !!!

|

Olha que incrível: na nossa escala, encolhendo tudo 10 bilhões de vezes (o que é muuuito!), se colocarmos a “Terra alfinete” em Boa Vista (Roraima), a estrela mais próxima depois do Sol, Próxima Centauri, estaria localizada aproximadamente na cidade de Chuí (Rio Grande do Sul).

A distância real até Próxima Centauri é de 4,37 anos-luz, muito pouco comparado com o tamanho do Universo visível. Na nossa escala extremamente pequena, encolhida a extremos 10 bilhões de vezes, já fica bastante grande, ≈4063 km, começa a dificultar um pouco. Então como “imaginar” o tamanho de tudo que podemos ver do Universo? … vamos diminuir mais ainda as coisas!

Na nossa pequeníssima escala, o ano-luz corresponde a ≈946 km, certo? E se considerarmos a distância ano-luz menor ainda?

|

Que tal 7 mm? Um grão de arroz!

Arooz

Um ano-luz na ponta do seu dedo!

|

Encolhendo toda aquela distância de ≈946 km para ≈7 mm, o Universo visível, de “ponta-a-ponta”, teria ≈651.000 km de extensão, ou ≈1,7 vezes a DISTÂNCIA REAL Terra-Lua !!!

|

Wowwwwwwwwwww!

|

Somos muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito pequenos!

|

Acho que agora vou me recolher a minha indescritível insignificância. Fui!

Até logo, até mais ver, bon voyage, arrivederci, hasta la vista!

Anúncios

4 Comments

Add yours →

  1. Acredito que essa velocidade de 1.700 km/h de que fala é a aproximação da velocidade de rotação da Terra (ele em volta dela mesma). De fato a velocidade de rotação no equador é 1.674,4 km/h!!!

    Curtir

  2. LI MUITA NOTICIA IMPRESSIONANTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE. MAS NÃO ACHEI A VELOCIDADE DE 1.700.00 KM QUE A TERRA DESENVOLVE, EM VOLTA DE QUE, JA QUE A VOLTA EM REDOR DO SOL É DE 107.000 KM POR HORE.

    Curtir

  3. Ricardo Santos 28/01/2016 — 06:35

    Nossa fiquei impressionado com isso, parabéns!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: